Sistematização dos processos de trabalho e peculiaridades das experiências de economia populares e solidárias desenvolvidas no vale do Rio Pardo / Rio Grande do Sul – BR

Caroline Goerck (Brasil)    Leonia Capaverde Bulla (Brasil)

As cooperativas e associações de Economia Solidária ressurgem no Brasil, nas últimas décadas do século XX, como uma das formas de gerar trabalho e renda aos sujeitos que se encontram excluídos do mercado formal de trabalho. Este artigo refere-se a uma pesquisa que teve como objetivo analisar a organização dos processos de trabalho desenvolvidos em três cooperativas e uma associação, existentes no Rio Grande do Sul. Com a efetivação deste estudo pode-se verificar que, num primeiro momento, é a possibilidade de gerar trabalho e renda que propicia a inserção dos trabalhadores nesses empreendimentos coletivos. Na maioria das experiências pesquisadas, os integrantes das cooperativas e/ou associação podem elaborar as suas próprias regras de normatização da produção e de gestão dos empreendimentos, porém ainda de modo incipiente, devido aos vínculos com o mercado. Para o desenvolvimento desses empreendimentos, faz-se necessário, no entanto, o incentivo do poder público, mediante políticas públicas que financiem e assessorem essas experiências.

http://www.riless.org/otraeconomia/Goerck3.pdf

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s

A %d blogueros les gusta esto: