Lições do debate entre os defensores da estatização sob controle operário e da autogestão

Henrique T. Novaes (Brasil)

Quando uma fábrica é abandonada, fechada ou está sub-utilizada, o que se deve fazer: Estatizar? Estatizar sob controle operário? Entregá-la aos trabalhadores para que eles organizem uma cooperativa? O artigo pretende levantar os argumentos dos defensores de cada alternativa. Alguns setores do movimento de fábricas recuperadas latino-americano propõem a estatização, enquanto que outros “preferem” a autogestão. Entre os primeiros, alguns defendem a estatização sob controle operário de todas as fábricas enquanto que outros a limitação da estatização aos setores estratégicos da economia. Entre os segundos – os defensores da autogestão – há os que propugnam o controle das empresas pelos trabalhadores competindo no “mercado”. E outros que postulam ataques duplos (MÉSZÁROS, 2002), isto é, a necessidade de combinar mudanças na divisão do trabalho no âmbito as fábricas com o planejamento socialista da produção.

http://www.riless.org/otraeconomia/henrique2.pdf

 

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s

A %d blogueros les gusta esto: